segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Desejo-te


Desejo-te, pois sou imperfeito,
Minha alma busca repouso
Conforto no desejo.
Desejo-te na humanidade a mim atribuída,
Na Finitude dos meus dias
O desejo cunha inspiração.
Desejo te, afinal não sou divino
Para contrariar a tentação
Que é lhe desejar.

Nenhum comentário: