sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Nefasto

Será que nos calam
Qualquer preço
Faz um canalha
Herói
Falam, gritam e esperneiam
Mas arreganhada
Está à falsa moral
Daqueles que vestem
A burca, o véu
E pedem perdão
Durante a orgia
Desenfreada.
Passos,
Ruídos e
Gritos,
Nada disso distrai
Essas mentes
Insanas,
Profanas e
Falsamente incorruptíveis.
São movidos
Por prazer
Imediatos ou não
Que diferença faz
De qualquer maneira
É isso que vale?